Literatura

Construir um Rio Grande do Norte de leitores

Cláudia Santa Rosa

De Norte a Sul do país há um movimento de articulação, formação e troca de experiências entre professores, bibliotecários, poetas, parlamentares, autores, livreiros, editores e outros atores sociais, tendo em vista políticas públicas de formação de leitores, a partir, sobretudo, do protagonismo das bibliotecas das escolas, bibliotecas comunitárias e bibliotecas públicas. Esses espaços, quando vivos, são reconhecidos pelo potencial de democratização do acesso à leitura.

Resgato uma parte dos registros que fiz ao prefaciar o livro “Políticas públicas da leitura, do livro e da biblioteca: o que saber para um novo fazer na escola”, das professoras Tatyana Mabel Nobre Barbosa e Claudianny Amorim Noronha, ambas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), pela pertinência para o momento.

Destaco, pois, o contributo dos professores, cada vez mais envolvidos, na última década, em distintas inciativas que tomam a leitura enquanto prática social, gestada desde as unidades escolares. Porém, um desafio…

Ver o post original 857 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s