Curiosidades

Fatos curiosos sobre o mundo dos livros, para incentivar a leitura…

Separator-28

  • Aldous Huxley, autor do clássico Admirável Mundo Novo, narrou suas experiências com alucinógenos num livro chamado As Portas da Percepção. Aliás, o nome do grupo de rock The Doors foi inspirado no livro As Portas da Percepção.

  • Também foram as drogas (em especial o ópio e haxixe) que inspiraram o poeta Charles Baudelaire a escrever Os Paraísos Artificiais, uma reflexão sobre o uso de substâncias alucinógenas.

  •  Baudelaire e Huxley não foram os únicos nem os últimos a passar as experiências com drogas para o papel. O escritor Paulo Mendes Campos certa vez escreveu um relato sobre experiências com alucinógenos que foi extremamente elogiado pela crítica. Para escrever sobre o assunto, o escritor brasileiro experimentou LSD sob a supervisão médica de um amigo. Seus pontos de vista e observações estão no ensaio Experiências com LSD, publicado pela primeira vez no começo dos anos 1960.

  •  No início da carreira, o escritor George Bernard Shaw teve que ser sustentado pela mãe por que não conseguia vender seus livros.

  •  O primeiro acidente de automóvel no Brasil foi causado pelo poeta Olavo Bilac. Ele bateu numa árvore em 1897.

  •  Lolita, de Vladmir Nabokov, teve a princípio sua publicação recusada. O romance era tido como tão controverso que apenas uma editora (Olympia Press) o quis publicar. Três anos depois, quando o livro já era um hit, outras invejosas mudaram de ideia.

  •  O poeta português Fernando Pessoa tinha o hábito de escrever sob diversos pseudônimos, cada um com um estilo e uma biografia próprios. Ente os pseudônimos adotados estão Ricardo Reis, Alberto Caieiro e Álvaro de Campos.

  •  O monstro em Frankenstein não tem nome. Na verdade, Frankenstein é o nome do cientista que criou o monstro.

  •  José Lins do Rego era fanático por futebol. Chegou a ocupar um cargo na diretoria do Flamengo, no Rio de Janeiro. Nelson Rodrigues, outro fanático por futebol, afirmou uma vez que “O videoteipe é burro”, quando ficou provado pênalti contra o seu Fluminense.

  •  Manuel Bandeira sempre se gabou de um encontro com Machado de Assis, aos dez anos, numa viagem de trem. Na velhice, confessou: “era mentira”. Tinha inventado a história para impressionar os amigos.

  •  O primeiro volume de Em Busca do Tempo Perdido, de Marcel Proust, foi publicado às custas do próprio autor, uma vez que havia sido recusado por diversas editoras.

  •  O poeta Carlos Drummond de Andrade publicou o seu primeiro livro, com tiragem de 500 exemplares, com o dinheiro do próprio bolso.

  •  Foi com suas últimas economias que o escritor colombiano Gabriel Garcia Márquez publicou sua obra-prima Cem Anos de Solidão. A primeira tiragem de oito mil exemplares se esgotou em 15 dias.

  •  O poeta chileno Pablo Neruda só conseguiu publicar seu primeiro livro, Crepusculário, depois de vender todos os seus bens para financiá-lo.

  •  Dom Quixote, obra-prima do espanhol Miguel de Cervantes, obteve um sucesso tão grande na época da sua publicação que um anônimo escreveu uma segunda parte do romance.

  •  O primeiro romance do mundo foi escrito em 1007 por uma mulher, Murasaki Shibiku, A história de Genji conta as aventuras de um príncipe que procura amor e sabedoria.

  •  Monteiro Lobato é o autor da frase “um país é feito de homens e livros”. O escritor revolucionou o mercado literário em uma época em que o Brasil tinha poucas livrarias. Seus livros eram vendidos em mercearias, armazéns e farmácias, fomentando de maneira criativa a cultura em nosso país.

  •  O Dia do Livro Infantil é lembrado em 18 de abril (aniversário de Monteiro Lobato).

  • Você sabia que até hoje diversos longas foram produzidos inspirados nas obras de Shakespeare? E que a Bíblia e o livro Ulisses, de James Joyce, são os dois únicos livros no mundo que ganharam feriados por sua importância?

  • Você provavelmente não imagina que escritores como Goethe, Hemingway e Virginia Wolf, costumavam escrever seus livros em pé.

  • Bibliosmia é o nome dado ao prazer em que as pessoas sentem ao cheirar livros antigos.

  • O livro mais caro do mundo, hoje, custa 153 milhões de euros, com apenas 13 páginas de conteúdo.

  • A Índia é o país que mais lê no mundo, registrando uma média de 10 horas semanais para cada leitor.

  • O recorde de pessoas que conseguiram equilibrar um maior número de livros na própria cabeça, ao mesmo tempo e em um mesmo lugar, foi 998 indivíduos, em Sydney, na Austrália, em 2012.

  • Já o primeiro livro registrado como “best-seller” foi o “Fools of Nature”, da escritora Alice Brown.

  • Ler pode ajudar a prevenir doenças como o Alzheimer.

  • O primeiro livro feito em uma máquina de escrever é do autor Mark Twain, o “Adventures of Tom Sawyer”.

  • Os três livros mais lidos no mundo são: Harry Potter, a Bíblia, e O Livro Vermelho, de Mao Tsé-Tung .

  • Um estudo mostra que crianças e adolescente entre 10 e 16 anos que leem por prazer vão melhor na escola.

  • Segundo a UNESCO, Agatha Christie é considerada a escritora mais traduzida mundialmente.

  • Franz Kafka não queria que seus livros O Castelo, O Processo e Amerika fossem lançados. Antes de morrer, ele havia pedido que seu amigo queimasse os manuscritos. (Que bom que isso não aconteceu!)

  • Paulo Coelho é o autor brasileiro que mais vendeu livros no mundo. Cerca de 70 milhões de exemplares.

  • K. Rowling, autora de Harry Potter, escreveu todos os livros da saga à mão.

  • Alice no País das Maravilhas chegou a ser proibido de ser vendido na China por ter como personagens animais que falavam.

  • A frase mais longa impressa em um livro vem da obra “Os Miseráveis”, de Victor Hugo, com 823 palavras.

  • O cheiro dos livros agrada a tanta gente porque…  o papel dos livros é feito com polpa de madeira e possui uma grande quantidade de substâncias orgânicas. Quando estas reagem à luz, ao calor e à humildade, libertam compostos orgânicos voláteis, que se traduzem num aroma a baunilha, a amêndoa ou flores, evocando memórias positivas.

  • Nos livros de Sherlock Holmes, o protagonista nunca chega a dizer a célebre frase “Elementar, meu caro Watson”.

  • Todo o lucro de vendas do livro Peter Pan, de J. M. Barrie, reverteu a favor do Great Ormond Street Hospital for the Sick Children, em Londres.

  • Se a Wikipedia fosse um livro, teria 1133500 páginas, o equivalente a 2267 volumes. Infelizmente, a edição tornar-se-ia desatualizada mal fosse impressa.

  • A biblioterapia, desenvolvida com base numa investigação do psiquiatra Neil Frude, em 2003, concluiu que os livros têm potencial para se assumir como substitutos dos anti-depressivos.  Esta conclusão vai a par e passo com uma das citações de Nilza Rezende que adoramos: “Talvez a missão da literatura seja a mesma da psicanálise: salvar-nos dos nossos monstros”.

  • O poeta português Fernando Pessoa foi criado na África do Sul e teve o inglês como a sua segunda língua. Das quatro obras que publicou em vida, três são na língua inglesa.

  • Guimarães Rosa, famoso escritor brasileiro, morreu três dias depois da sua posse na Academia Brasileira de Letras.

  • Virginia Woolf, Goethe e Hemingway tinham o hábito de escrever em pé.

  • Conforme inventário da UNESCO de traduções de livros, Agatha Christie é a autora mais traduzida em todo o mundo, com 6.598 traduções de seus contos, romances e peças teatrais.

  • A caligrafia do escritor Machado de Assis era tão ruim que, às vezes, até ele tinha dificuldade de entender o que escrevia.
Anúncios

8 comentários em “Curiosidades”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s